A carregar conteúdos de arranque
OS VINHOS
PORTUGUESES
ESTÃO À BEYRA
DE MUDAR
Bem-vindo à Beyra
Vinhos de Altitude

S U P E R I O R    B R A N C O    2 0 1 1

FRESCURA, COMPLEXIDADE E ELEGÂNCIA DOS VINHOS DE ALTITUDE.

S U P E R I O R    B R A N C O    2 0 1 1

S U P E R I O R    B R A N C O    2 0 1 1

NOTAS DO ENÓLOGO

«A alma deste vinho está na combinação única entre uvas das castas Síria, Fonte Cal e Rabo de Ovelha de vinhas muito velhas plantadas em solos graníticos e xistosos com filões de quartzo, na bacia hidrográfica do rio douro a uma altitude média de 700 metros com fermentação parcial em barricas novas de carvalho francês e "batonnage" durante 6 meses.»

S U P E R I O R    B R A N C O    2 0 1 1

EXPERIMENTE COM

Peixe no forno, bacalhau e queijos curados...
11ºc / 52 ºf

S U P E R I O R    B R A N C O    2 0 1 1

DOWNLOADS


Foto garrafa

Rótulo

Ficha Técnica

Prémios e Imprensa

S U P E R I O R    B R A N C O    2 0 1 1

NOTAS DE IMPRENSA



16PTS
«...elegante, muito afinado, com boa mineralidade.
CONJUNTO BASTANTE GASTRONÓMICO.»





16PTS
«Irá, cremos, melhorar muito em garrafa.»

S U P E R I O R    B R A N C O    2 0 1 1

PRÉMIOS

Q U A R T Z    B R A N C O    2 0 1 1

UVAS DE SOLOS GRANÍTICOS EM ALTITUDE COM FILÕES DE QUARTZO.


MINERALIDADE, ESTRUTURA E ACIDEZ VIBRANTE.

Q U A R T Z    B R A N C O    2 0 1 1

Q U A R T Z    B R A N C O    2 0 1 1

NOTAS DO ENÓLOGO

«A alma deste vinho está na combinação única entre uvas das castas Síria e Fonte Cal, de vinhas plantadas exclusivamente em solos graníticos com filões de quartzo, na bacia hidrográfica do rio Douro a uma altitude média de 725 metros.»

Q U A R T Z    B R A N C O    2 0 1 1

EXPERIMENTE COM

Aperitivo.

Peixe, marisco, queijos e carnes brancas...

8ºc / 48 ºf

Q U A R T Z    B R A N C O    2 0 1 1

PRÉMIOS



«Frescura acutilante. Citrino e saudavelmente leve. Uma proposta que desconhecia, por completo, mas que aconselho sem meias palavras. Que se beba!»



Blog “Pingas no Copo”

Q U A R T Z    B R A N C O    2 0 1 1

DOWNLOADS


Foto garrafa

Rótulo

Ficha Técnica

Prémios e Imprensa

Q U A R T Z    B R A N C O    2 0 1 1

NOTAS DE IMPRENSA



16,5 PTS
«...muito mineral, textura firme e crocante. Acidez cítrica, incisivo e elegante, termina longo...»





16PTS
«Muita elegância, muita finura e boa mineralidade.
BOA ESTREIA»

S U P E R I O R    B R A N C O    2 0 1 1

PRÉMIOS

C L Á S S I C O    B R A N C O    2 0 1 1

FRUTADO INTENSO, MINERALIDADE E FRESCURA DOS VINHOS DE ALTITUDE.

C L Á S S I C O    B R A N C O    2 0 1 1

C L Á S S I C O    B R A N C O    2 0 1 1

NOTAS DO ENÓLOGO

«A alma deste vinho está na combinação única entre uvas das castas Síria e Fonte Cal, de vinhas plantadas em solos graníticos e xistosos com filões de quartzo, na bacia hidrográfica do rio Douro a uma altitude média de 700 metros.»

C L Á S S I C O    B R A N C O    2 0 1 1

EXPERIMENTE COM

Aperitivo.

Peixe, marisco, queijos frescos e cozinha italiana...

8ºc / 48 ºf

C L Á S S I C O    B R A N C O    2 0 1 1

PRÉMIOS & IMPRENSA

C L Á S S I C O    B R A N C O    2 0 1 1

DOWNLOADS


Foto garrafa

Rótulo

Ficha Técnica

Prémios e Imprensa

Q U A R T Z    T I N T O    2 0 1 1

DAS VINHAS DE ALTITUDE NASCE UM NOVO ESTILO DE TINTOS EM PORTUGAL.

MUITO INTENSO E FRESCO. CARÁCTER ÚNICO, PERSONALIDADE FORTE.

Q U A R T Z    T I N T O    2 0 1 1

Q U A R T Z    T I N T O    2 0 1 1

NOTAS DO ENÓLOGO

«A alma deste vinho está na combinação única entre uvas das castas Aragonez e Touriga Nacional, de vinhas plantadas em solos graníticos e xistosos com filões de quartzo, na bacia hidrográfica do rio Douro a uma altitude média de 700 metros.»

Q U A R T Z    T I N T O    2 0 1 1

EXPERIMENTE COM

Pratos ricos da cozinha portuguesa, de sabor intenso, como os assados no forno.

17ºc / 63 ºf

Q U A R T Z    T I N T O    2 0 1 1

PRÉMIOS

Q U A R T Z    B R A N C O    2 0 1 1

NOTAS DE IMPRENSA





16PTS
«Carregado na cor, o vinho está muito rico de aromas (...). Muito bem também na boca.
MUITO BEM.»

Q U A R T Z    T I N T O    2 0 1 1

DOWNLOADS


Foto garrafa

Ficha Técnica

C L Á S S I C O   T I N T O    2 0 1 1

CARÁCTER MINERAL DOS VINHOS DE ALTITUDE, COM FRUTOS SILVESTRES E ESPECIARIAS, FRESCO E ELEGANTE, COM FINAL LONGO.

C L Á S S I C O   T I N T O    2 0 1 1

C L Á S S I C O   T I N T O    2 0 1 1

NOTAS DO ENÓLOGO

«A alma deste vinho está na combinação única entre uvas das castas Alfrocheiro, Aragonez, Jaen e Touriga Nacional, de vinhas plantadas em solos graníticos e xistosos com filões de quartzo, na bacia hidrográfica do rio Douro a uma altitude média de 700 metros.»

C L Á S S I C O   T I N T O    2 0 1 1

EXPERIMENTE COM

Pratos de cozinha mediterrânica de sabor intenso.

17ºc / 63 ºf

C L Á S S I C O   T I N T O    2 0 1 1

DOWNLOADS


Foto garrafa

Ficha Técnica

RUI ROBOREDO MADEIRA

Cresci em Lisboa, mas com raízes na Beira Interior, onde costumava passar as férias escolares, entre Vilar de Amargo e Almendra, terra natal da minha mãe e do meu pai.
Depois de me formar em Enologia, ganhei experiência profissional viajando pelo mundo e contactando com diferentes regiões vinícolas e diferentes filosofias de fazer e viver o vinho, através de estágios em vários países.

RUI ROBOREDO MADEIRA

IMPRENSA

“Rui Roboredo Madeira faz parte de uma nova geração de portugueses que estão a marcar o ritmo para a crescente qualidade dos vinhos de mesa do país.”

Kim Marcus - Wine Spectator (2003)


“O enólogo Rui Madeira, que divide a sua paixão pelos vinhos com um sentimento idêntico em relação aos azeites, tem o seu nome ligado a produtos de alta qualidade e vendidos a preços muito sensatos.”

David Lopes Ramos - Público (2005)

RUI ROBOREDO MADEIRA

PRINCIPAIS PRÉMIOS

TOP 10 STAR AWARD – Vinexpo (Bordeaux) 2003

BEST WHITE WINE – Councours Mondial de Bruxelles 2009

TOP 10 WINE SPECTATOR 2010

RUI ROBOREDO MADEIRA

A VERMIOSA

Regressei à Vermiosa em 2011, precisamente à mesma Adega onde fiz a minha primeira vindima em 1988.
Nos vinhos BEYRA procurei a pureza aromática dos vinhos de altitude, apostando nas castas autóctones em vinhas velhas, perfeitamente adaptadas ao clima rústico e agreste provocado pela elevada altitude, respeitando este «terroir» tão rico e desconhecido.

OS VINHOS DE ALTITUDE

Na pequena aldeia da Vermiosa, localizada no concelho de Figueira de Castelo Rodrigo, a uma altitude média de 700 metros, há vários séculos que cultivamos a vinha e criamos vinhos que ainda hoje são conhecidos pela sua frescura e personalidade.

Aqui temos um património vitivinícola com muito por revelar: vinhas velhas com castas autóctones perfeitamente adaptadas ao clima rústico provocado pela elevada altitude, em combinação com o solo, onde entre o xisto e o granito, se encontram muitos filões de quartzo.


O CLIMA

A altitude média de 700 metros dá origem a um clima muito agreste e árido, com temperaturas negativas no Inverno e Verões muito quentes e secos.

Durante o ciclo vegetativo das videiras - entre a Primavera e o Verão - temos bons níveis de insolação e baixa pluviosidade, principalmente na fase da maturação.

Desta combinação de factores resultam uvas muito sãs, e com maturações mais equilibradas.

OS SOLOS

Nesta zona da região vinícola da Beira Interior, entre solos graníticos e xistosos da bacia hidrográfica do rio Douro, existem muitos filões de quartzo que dão origem a um “terroir” único.

Aqui temos um melhor arejamento do solo, menor retenção de nutrientes, baixas produções e fundamentalmente melhores e mais uniformes maturações devido à reflexão da luz solar pelo quartzo.

AS CASTAS BRANCAS

AS CASTAS TINTAS

CONTACTOS
Beyra
Tel. (adega/winery): +351 271 366 072
(escritório/office: +351 220 160 541
6440 - 261
Vermiosa - Portugal




/ BEYRAWINES